Por Roberto Nery (*)

Vários são os ditados populares que dão cabo a sabedoria do povo, transmitida oralmente geração após geração. Mesmo sem sabermos exatamente de onde essas expressões vieram, quem nunca ouviu um parente mais velho dizendo que “mentira tem perna curta”, “de grão em grão a galinha enche o papo” ou mesmo que “saco vazio não pára em pé”. Esses provérbios, como também podem ser chamados, são elementos importantes da nossa cultura e fazem parte da diversidade, nacional ou local, do nosso país.

 Vários deles podem ser utilizados constantemente em diversas situações, inclusive nessa crise mundial que passamos. Atualizando os dados, na noite de quarta-feira – quando esse texto é finalizado – temos quase quatro milhões de infectados e mais de 260 mil mortos pelo mundo, sendo aproximadamente 126 mil contagiados e 8,5 mil falecidos no Brasil¹. Infelizmente, nos últimos dias alcançamos uma crescente com mais de 600 mortes diárias no país² e com cidades passando por situações extremamente precárias, com Manaus sendo talvez o principal exemplo, mais que quadruplicando seus enterros diariamente e reforçando toda a subnotificação³. E como dizem, onde há fumaça, há fogo!

 Apesar dessa crescente, o que vemos pelo Governo de Minas Gerais, e em algumas prefeituras pelo estado, é uma flexibilização das medidas relacionadas ao isolamento horizontal indicado. Como para bom entendedor, meia palavra basta, não podemos ver como coincidência isso tudo acontecer logo após uma pressão dos grandes empresários e do mercado em geral, com a FIEMG e outras federações patronais descaradamente apoiando o processo.

A crise tem chegado ao interior, inclusive. Segundo pesquisa da Fiocruz, a pandemia já espalhou casos por 71,5% das regiões brasileiras, se encaminhando em direção às cidades do interior, que detém menor estrutura hospitalar. Isso representa quase o triplo da medição na semana anterior, de 158 para 542 regiões.

E isso nos remete a parafrasear um daqueles ditados populares, que sempre alguém citava em alguma crise ou problema: prevenir ou remediar? Penso que devemos refletir sobre isso, principalmente quando a questão é diretamente relacionada à vida, infelizmente, impossível de ser remediada após perdida. A economia, óbvio, é fundamental. Mas não podemos botar a carroça na frente dos bois: será que é mais importante que a vida de milhares de nós?

 Até porque, afinal, economia não é somente angariar lucros e lucros, mas sim alocar os recursos disponíveis nas áreas mais necessárias. Parece que parte dos governantes ignora a real gravidade da situação, bem como a grande maioria dos grandes empresários e a pressa aqui é inimiga da perfeição e da vida das pessoas. E como a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, o lucro a qualquer custo pode levar a morte de milhares de brasileiras e brasileiros. (aqui, um adendo rápido, mas importantíssimo: são milhões os micros e pequenos empresários que estão parados, e esses deveriam sim ser auxiliados pelos governos, com medidas que os possibilite ficar em casa e manter seus funcionários).

 Devagar chegaremos longe, e mais importante, juntos e vivos. Torçamos para que mais adiante não tenhamos que olhar pra trás e vermos que poderíamos ter prevenido várias vidas desse sofrimento. Até lá, vamos doar e lembrar, paciência e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Quem avisa, amigo é: #FiqueEmCasa! 

 – A tempo, aproveito para parabenizar cada trabalhadora e trabalhador pelo mundo pelo nosso dia no último primeiro de maio. São tempos de guerra, mas superaremos juntos. Como diz outro famoso grito de guerra: “Trabalhadores do mundo, uni-vos!

(*) Roberto Nery é graduando em Ciências do Estado na UFMG e militante do Partido dos Trabalhadores, atualmente compondo o Grupo de Trabalho Eleitoral do PTPL, a Coordenação do PT Micro Regional Calcária e a Secretaria Estadual da JPTMG. roberto.nery.pereira@gmail.com – instagram: robertonery13

________________________

1 Live em tempo real da pandemia do COVID-19, novo coronavírus, 06 de maio de 2020. https://www.youtube.com/watch?v=NMre6IAAAiU

2 Matéria da Globo.com com a situação do COVID-19. 06 de maio de 2020. https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/05/06/brasil-tem-8535-mortes-e-125096-casos-confirmados-de-novo-coronavirus-diz-ministerio.ghtml

3 Matéria da BBC Brasil com a situação de Manaus. 24 de abril de 2020.https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52406404

4 Matéria da Money Times sobre a pesquisa da Fiocruz. 05 de maio de 2020. https://www.moneytimes.com.br/pesquisa-da-fiocruz-indica-avanco-da-covid-19-em-cidades-do-interior/ 

 

 

Comente!