Por Olavo Brandão Carneiro (*)

O racismo estrutural, o terrorismo de Estado e o neofascismo se explicitaram no Brasil e mundo nesta semana, com o assassinato de George Floyd nos EUA, com a morte de João Pedro em São Gonçalo, com o ato da versão nacional da Ku Klux Klan na porta do STF, com a repressão seletiva aos atos dos Torcedores pela Democracia, com a cavalgada presidencial pró intervenção militar.

Enquanto isso, a contaminação e as mortes oriundas da Covid-19 estão em curva ascendente no país e no estado do Rio de Janeiro. Bolsonaro mantém a sua política genocida, com desprezo pela vida humana e sem proposta para recuperar a economia. Witzel potencializa uma PM que extermina a juventude negra e pobre das periferias e mergulha na corrupção.

Por outro lado, observamos o aumento do aparelhamento da Polícia Federal como polícia política do presidente da República, com mudança da Diretoria Geral e de seis Superintendências nos estados, incluindo o Rio de Janeiro. Uma PF rápida e ágil contra os inimigos do Bolsonaro e protetora de seus filhos Flávio Rachadinha e Carlos Fake News.

Neste cenário, o PT-RJ deve reafirmar as propostas de: (1) manutenção da renda emergencial de R$ 600,00 para que os trabalhadores possam realizar o isolamento social, único método para preservação da vida até o momento; (2) apoio às pequenas e micro empresas para a manutenção do emprego e renda; (3) taxação de grandes fortunas e de lucros e dividendos.

A militância deve intensificar a luta política e ideológica contra o fascismo e o neoliberalismo. Deve defender a democracia em sentido pleno, liberdade de expressão, liberdade de organização, liberdade de voto e amplos direitos econômicos, culturais, sociais, ambientais, civis.

A bancada do PT na Alerj deve pautar urgentemente uma CPI para ampliar a investigação dos indícios de desvios do governador Witzel, com o devido direito de defesa. E, em diálogo com a direção partidária, construir uma plataforma emergencial para a crise do estado do Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro, 01 de junho de 2020.

(*) Olavo Brandão Carneiro é Secretário Estadual de Formação Política do PT-RJ

 

Comente!