No dia 24 de agosto, a Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou a privatização de quatro parques estaduais: Jalapão, Cantão, Lajeado e Monumento Natural das árvores fossilizadas.

O projeto de lei de autoria do Governador Mauro Carlesse segue o plano de governo bolsonarista: tudo para as grandes empresas, nada para a classe trabalhadora e para os pequenos empresários.

O projeto é mais um cheque em branco que a Assembleia deu para Carlesse, pois não define nenhuma regra para essa privatização. No caso do Jalapão, a resistência dos quilombolas, prefeitos e empresários foi mais forte e deve ser parabenizada. Lembramos que o Parque Estadual do jalapão se sobrepõe às várias comunidades quilombolas e até hoje o governo do estado não reconheceu o território desses trabalhadores e trabalhadoras.

As consequências dessa privatização serão muito negativas para nosso estado: empresas de fora irão dominar essas regiões, cobrarão pela entrada da população, explorarão os/as trabalhadores/as, enviarão os lucros para outros estados ou países.

A privatização de serviços públicos é uma forma de concentrar a renda nas grandes empresas, retirando recursos públicos e salários de uma região e transferindo para outra. Todas as empresas privatizadas praticam corrupção, a exemplo das que administraram a saúde estadual do Tocantins.

Somos contrários ao voto favorável da Deputada Estadual Amália Santana do PT e pedimos Comissão de Ética para a mesma.

O PT Tocantins não tem compromisso nenhum com as empresas privatizadas que são campeãs de reclamação no PROCON, pela péssima qualidade dos serviços prestados e altíssimo preço das tarifas.

O PT tem compromisso com a classe trabalhadora, com os quilombolas, com o meio ambiente e com o desenvolvimento de todas as regiões do Estado.

Privatização é negociata!

25 de agosto de 2021

Direção Estadual da tendência petista Articulação de Esquerda no Tocantins

 

Comente!