Por Ricardo Menezes (*)

Companheiros e companheiras,

Pleno acordo com críticas difundidas em relação à aparente confusão que toma conta de parte da esquerda a cada pesquisa de opinião publicada. Friso: no caso das eleições do Município de São Paulo, há alguns meses, somos bombardeados por pesquisas com margem de erro de 3 a 3,5%, ou seja, uma margem de incerteza de 6 a 7%, como se fossem a vera tendência, a verdade, como se não existisse vida, militantes, campanha eleitoral, reflexão popular.

Ainda com respeito às eleições de São Paulo, capital, é enorme a repercussão das tais pesquisas pela mídia burguesa, porque isso tem duplo foco: ganhar a eleição municipal imediatamente e, também, continuar buscando enfraquecer – ao máximo que possa – o Partido dos Trabalhadores (PT) com os olhos postos no presente e no futuro!

A esquerda está caindo sim, uma parte dela, no conto da carochinha do voto útil. Por outro lado, a depender da “narrativa”, agentes políticos dos interesses da elite econômica e política que domina o Brasil, vem confundindo, com verdadeiros contos do vigário, setores populares e de esquerda.

Companheiros e companheiras,

Estamos a 10 dias das eleições. A esquerda no Município de São Paulo (aqui estou me referindo centralmente ao PT, PSOL e PCdoB) só irá ao segundo turno se seus candidatos continuarem crescendo, inclusive porque o crescimento de Boulos e Tatto se dá, até o momento, com ênfase e a partir de camadas da população diferentes.

Precisamos continuar tirando votos de Russomano, Márcio França e, por que não?, do Covas.

Companheiros e companheiras,

É preciso tornar a campanha do PT, à prefeitura de São Paulo, uma ação política cada vez mais agressiva politicamente. Em que direção? Continuar discutindo com a população dos bairros populares quem são os reais inimigos dos interesses da classe trabalhadora, enfim, os inimigos reais dos interesses da massas do povo!

Continuemos na luta!

(*) Ricardo Menezes é médico sanitarista e militante do PT de São Paulo


(**) Textos assinados não refletem, necessariamente, a opinião da tendência Articulação de Esquerda ou do Página 13.

Comente!