Castillo, do partido de esquerda Peru Libre, venceu o 2º turno das eleições em 6 de junho com 50,1% e estava esperando julgamento de recursos apresentados pela adversária Keiko Fujimori

O Juizado Nacional Eleitoral (JNE) do Peru planeja proclamar o próximo presidente do país na terça-feira, 20 de julho, após concluir um longo processo de contestações apresentado pelo partido de direita Força Popular, de Keiko Fujimori.

Pedro Castillo, do partido Peru Libre, venceu o segundo turno das eleições em 6 de junho com 50,12% dos votos; Keiko registrou 49,87% dos votos.

No entanto, a vitória de Castillo não foi reconhecida pela organização liderada por Keiko, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, a qual apresentou inúmeros recursos ao processo.

Alexandra Marallano, assessora da presidência do JNE, disse ainda na terça passada (13/07) à agência de notícias Andina que a instituição espera que na próxima terça-feira, dia 20 de julho, “seja aprovado o ato geral de proclamação”.

Os ultimíssimos recursos apresentados – desta vez, de anulação das eleições, apresentados por uma representante da Força Popular – devem ser julgados ainda neste domingo (18/07) ou, no máximo, no começo desta segunda-feira (19/07), com a expectativa de que sejam todos rejeitados, segundo o jornal La República.

Uma leva anterior de recursos já havia sido completamente rechaçada pelas autoridades eleitorais peruanas ainda na segunda-feira (12/07).

Castillo agradece mobilizações de apoiadores

Castillo, por sua vez, postou no Twitter na madrugada deste domingo uma mensagem na qual agradeceu a seus apoiadores, que realizaram manifestações para exigir a proclamação imediata do presidente eleito.

“Obrigado, querido povo peruano, por voltar às ruas para exigir do JNE a nossa proclamação imediata como Presidente da República. O povo organizado não permitirá mais zombaria de sua vontade. Nada impedirá que coroemos esta vitória popular histórica e democrática”, disse Castillo.

Publicado originalmente em  Telesur e traduzido por Opera Mundi

Comente!