Por Roberto Nery (*)

O que acontece fora da nossa cidade também influencia, e muito, em Pedro Leopoldo. E peço que você leitor, leia todo o texto, mesmo que discorde, e vamos debater. Assim que se constrói política e democracia.

Pedro Leopoldo ditosa,
“progressista do sertão”
Cidade boa e formosa
de teus filhos és rincão!

Espero que todas e todos estejam bem, protegidos e, se possível, em suas casas de quarentena. Como praticamente todos já sabem e finalmente assumiu o Presidente da República, após vários discursos no sentido contrário, estamos “diante do maior desafio de nossa geração”¹, que até na madrugada desta quinta-feira (1º de abril) havia infectado mais de 936 mil pessoas e levado a morte mais de 47 mil em 206 países pelo mundo, sendo no Brasil 6936 casos e 244 mortes².

Bolsonaro, até poucos dias atrás, chamava o COVID-19 de “gripezinha ou resfriadinho” em rede nacional³, e ainda defende o fim do isolamento horizontal (com adoção do isolamento vertical, no qual somente os grupos de risco e pessoas já infectadas seriam afastados de suas atividades) mantendo a propagação do vírus. Essa defesa vai de contra mão a indicações de vários médicos e infectologistas por todo o mundo, inclusos as determinações dadas pela Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde⁴, bem como medidas restritivas tomadas por vários governadores e prefeitos.

Óbvio que temos que ter preocupações com a situação econômica e da provável recessão que enfrentaremos esse ano, porém temos que resguardar nossa população de um risco de vida real, que irá abalar nossa infraestrutura de saúde – mas esse é outro assunto, para ser debatido em outra oportunidade. E também é por isso que temos que debater política em todos os momentos.

Como disse no início, esse é um texto sobre Pedro Leopoldo. Porém, como desconsiderar posições políticas nacionais que interferem diretamente no cotidiano de nossa cidade? Apesar do que certas pessoas comentam e postam por aí, somos influenciados dia após dia por medidas da União e do Estado, seja para o bem ou para o mal. Apenas para dar dois exemplos, não há como ignorar a influência da Emenda Constitucional 95 (que cria um teto para os gastos públicos em saúde e educação, entre outros, por 20 anos – inclusive, o quanto será determinante esse teto agora numa crise de saúde?) ou da renda básica de até R$1200 por família vulnerável (numa medida sancionada, com vetos⁵, pelo governo federal após proposta do PT e dos demais partidos da oposição).

Por esses e vários outros motivos, não podemos deixar de debater – com respeito e sendo propositivo – o cenário nacional, estadual, e claro, municipal – afinal, como dizia Frei Betto, “cabeça pensa a partir de onde os pés pisam”. Cada medida tomada por Bolsonaro, Zema ou Marião – além das e dos próximos governantes que virão – devem sim ser debatidas por nós, demonstrando satisfação ou não com a proposição, buscando sempre melhorias.

Em 2016, inclusive, demonstrando nossa insatisfação com os governantes atuais, decidimos dar uma chance à renovação. Seis vereadores dos dez da casa não foram reeleitos⁶ e elegemos pela primeira vez desde 1996, um executivo que não fosse comandada pela família Gonçalves ou de Tadeu⁷, com o atual prefeito Cristiano vencedor do pleito com mais de 67% dos votos⁸. Porém, o quanto isso significou uma renovação das práticas e das realizações da prefeitura em Pedro Leopoldo? O quanto aquelas – tão divulgadas – 55 promessas representaram uma efetiva transformação política? Houve o mesmo, ou até menos, diálogo junto à população nos últimos quase quatro anos, além de uma câmara – que mesmo “renovada” – manteve a omissão característica das últimas legislaturas e pouco acompanhou e fiscalizou as medidas do executivo.

Mas, e o PT com tudo isso? No último período, junto da coletiva Divercidade⁹, do PSOL e de outras construções, estivemos presentes em várias manifestações, reuniões, diálogos e audiências públicas dos mais variados temas, desde o meio ambiente à mobilidade urbana (#ForaUnir), na defesa dos trabalhadores e sindicalizados, além das pautas das minorias oprimidas, dentre outras.

Com isso, buscamos não só uma batalha nas urnas durante as próximas eleições e conquistar votos. Queremos efetivamente fazer o debate político nas ruas e nas redes, com todas e todos, junto à classe trabalhadora da nossa cidade. Assim, apresentamos que temos pré-candidatura a prefeitura de Pedro Leopoldo e estamos construindo uma chapa de vereadoras e vereadores, em torno das pautas que acreditamos, para dar opção à população de não votar somente nos mesmos e nas mesmas propostas de sempre. Queremos, para isso, nos aliar com os partidos que defendem nossa classe na cidade e no país, e principalmente com os movimentos sociais e com a população.

Queremos saber as questões que cada uma tem para apresentar, da Quinta do Sumidouro até Doutor Lund, dos servidores públicos aos autônomos e desempregados, dos idosos à juventude. Afinal, 99% de nós somos classe trabalhadora, e precisamos estar representados e nos representar nos espaços de decisão em Pedro Leopoldo.

Espero, sinceramente, que você tenha chegado até aqui. E principalmente, que esse pequeno texto lhe inspire a fazer o debate político, pois, se não o fizermos, alguns outros farão por nós, nem sempre – quase nunca – pensando em nós. Caso tenha acordo com o que foi escrito, tenha interesse em construir esse projeto ou até mesmo uma candidatura, entre em contato. Caso tenha interesse em debater ou conversar, digo o mesmo.

Por fim, lave as mãos, se proteja e, se possível, fique em casa. Juntos, venceremos mais essa crise. E, claro, debata.

(*)  Roberto Nery é graduando em Ciências do Estado na UFMG e militante do Partido dos Trabalhadores, atualmente compondo o Grupo de Trabalho Eleitoral do PTPL, a Coordenação do PT Micro Regional Calcária e a Secretaria Estadual da JPTMG. roberto.nery.pereira@gmail.com – instagram: robertonery13

(**) Texto publicado originalmente em http://www.aquipl.com.br/

 

1 Pronunciamento em rede pública de Jair Bolsonaro, 31 de março de 2020. https://www.youtube.com/watch?v=fy_HP3_gOoI

2 Live em tempo real da pandemia do COVID-19, novo corona vírus, 2 de abril de 2020. https://www.youtube.com/watch?v=qgylp3Td1Bw&utm_source=share&utm_medium=ios_app&utm_name=iossmf&app=desktop

3 Pronunciamento em rede pública de Jair Bolsonaro, 24 de março de 2020. https://www.youtube.com/watch?v=VWsDcYK4STw

4 Recomendações da OMS e do Ministério da Saúde, pesquisa em 02 de abril de 2020. https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46540-saude-anuncia-orientacoes-para-evitar-a-disseminacao-do-coronavirus

5 G1, pesquisa em 02 de abril de 2020. https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/04/01/bolsonaro-sanciona-lei-que-preve-auxilio-de-r-600-mensais-a-trabalhadores-informais-diz-planalto.ghtml

6 Apuração dos votos nas eleições de 2012 em Pedro Leopoldo, pesquisa em 02 de abril  de 2020 – comparação vide 8. http://g1.globo.com/mg/minas-gerais/apuracao/pedro-leopoldo.html

7 Galeria de Prefeitos de Pedro Leopoldo, pesquisa em 02 de abril de 2020. https://pedroleopoldo.mg.gov.br/?page_id=894

8 Apuração dos votos nas eleições de 2016 em Pedro Leopoldo, pesquisa em 02 de abril  de 2020 https://placar.eleicoes.uol.com.br/2016/1turno/mg/pedro-leopoldo/

9 Instagram da coletiva Divercidade, de Pedro Leopoldo, pesquisa em 02 de abril. https://www.instagram.com/divercidadepl/

Comente!