Boletim interno da Direção Nacional da tendência petista Articulação de Esquerda

INDICE

1.Pauta tentativa do Página 13 de setembro

2.Novamente sobre candidaturas e fundo

3.Atividades que caberá a Dnae agendar

4.Agenda

5.Expediente

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

1.Pauta tentativa do Página 13 de setembro

Os textos devem ser entregues até o dia 8 de setembro.

Jornal deve começar a circular até o dia 12 de setembro.

Os textos indicados abaixo devem ter entre 4500 e 9000 caracteres.

1/entrevista com o Fausto, do DIEESE, sobre a situação da classe trabalhadora

2/texto da Jandyra sobre a situação geral do movimento sindical

3/texto do Ismael sobre as principais categorias em campanha salarial

4/texto da Ivonete sobre a situação geral dos trabalhadores em educação

5/texto do Múcio  sobre a situação eleitoral geral do PT em 2020

6/textos sobre cidades e candidaturas específicas (publicaremos, a princípio, o que nos chegar)

7/texto sobre a intimidação bolsonarista contra a companheira Ana Flávia

8/texto do Marcon sobre a pauta do Congresso

9/texto do Célio sobre a pauta do Congresso.

10/texto do Pedro sobre intenções de Doria: extinguir dez estatais, entre elas FURP e CDHU, e fazer muitas outras maldades via PL 529/2020.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

2.Novamente sobre candidaturas e fundo

Como já foi explicado na resolução sobre “Ações político-organizativas”, divulgada no OM247, no próximo período temos, entre outros, os desafios de:

1/manter as nossas instâncias funcionando, a começar pela Dnae

2/realizar plenárias da tendência nos estados, antes do início oficial da campanha eleitoral

3/manter as atividades de formação política, seja as feitas diretamente por nós, seja as que apoiamos, organizadas por entidades mais amplas (Elahp, CCEV etc.)

4/manter as finanças da tendência

5/apoiar ativamente as candidaturas da tendência nas eleições 2020

Especificamente sobre as candidaturas, as tarefas são:

1/concluir o processo de lançamento e registro das candidaturas (o que incluir recorrer contra decisões incorretas de instâncias municipais e estaduais)

2/definir a linha de campanha e produzir os respectivos materiais

3/contribuir para que as candidaturas tenham os recursos mínimos para poder fazer campanha

Em relação aos recursos, é preciso partir do seguinte fato: a Direção nacional do Partido aprovou uma sistemática de distribuição dos recursos do fundo partidário que, em nossa opinião:

1/não garante que todas as candidaturas tenham recursos

2/não garante que todas as candidaturas recebam diretamente os recursos

3/retém parte dos recursos nas direções estaduais e nacional

4/na prática, favorece as candidaturas ligadas a CNB para além do que estas candidaturas teriam direito

5/estimula uma competição interna autofágica por recursos.

Neste sentido, como parte da luta que estamos travando para que todas as candidaturas, inclusive as de militantes da AE, recebam os recursos a que temos direito, devemos reafirmar nossa crítica à sistemática adotada. Além disso, devemos:

1/elaborar uma relação de nossas candidaturas a prefeito/a, vice e a vereança em todas as cidades do país;

2/participar dos GTs que forem constituídos nos estados, municípios e setoriais, para gerir os recursos do Fundo;

3/ser contra o método de distribuição de recursos UNICAMENTE com base na votação das chapas no último congresso partidário (distribuição de recursos entre X nomes, com base unicamente na proporcionalidade do congresso partidário). Como a campanha e o voto não são em lista partidária unitária, este método de distribuição dos recursos desconhece as realidades eleitorais e favorece a criação de partidos-dentro-do-partido, transportando ademais para o processo eleitoral uma correlação de forças distorcida pelos problemas do PED;

4/defender que a distribuição dos recursos COMBINE critérios internos (ou seja, que leve em consideração a força relativa das tendências) COM critérios político eleitorais (por exemplo, quais candidaturas são mais fortes e/ou mais importantes para o partido)

5/no caso dos recursos distribuídos pelas direções estaduais e pelas coordenações setoriais nacionais, recomendamos aos direções estaduais da AE e às coordenações setoriais da tendência que submetam seus critérios e suas nominatas previamente à Dnae, bem como que coordenem suas movimentações com a Dnae, pois no limite caberá à direção nacional administrar as dificuldades que possam surgir e isso só poderá ser feito se tivermos participado do processo desde o início. Por este mesmo motivo, solicitamos que os militantes da AE que estão nos comitês gestores entrem em contato com o companheiro Múcio, do GTE nacional.

Seja por razões de princípio, seja devido a exiguidade de recursos, recomendamos que os recursos disponíveis sejam aplicados de forma a contribuir em campanhas coletivas. Isso é particularmente importante no caso dos vereadores.

É preciso ter claro, ainda, que a metodologia adotada pelo Partido contém lacunas e problemas gravíssimos, havendo muita coisa não regulamentada, o que provavelmente irá criar falta de uniformidade na distribuição dos recursos. Neste sentido, é importante travar a disputa em cada estado e em cada setorial; e uma disputa, de hoje até o último dia da campanha. Portanto, ao mesmo tempo que se deve informar permanentemente a nacional, é fundamental manter a pressão local.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

3.Atividades que caberá a Dnae agendar

Atividades pós-eleição que ainda devem ser agendadas

Plenária nacional de combate ao racismo.

Curso de trabalho de base.

Curso de direitos humanos.

Curso/seminário sobre situação internacional.

Curso no Piauí

Curso em Cuiabá

Próxima jornada de formação

Seminário de lutas urbanas e plenária da educação

Plenária nacional de saúde da AE

Conferência nacional de combate ao racismo

xxxxxxxx

4.Agenda

5 de setembro 9h00 plenária da AE Tocantins

5 de setembro 14h00 reunião da AE para discutir Andes

5 de setembro 19h00 plenária da AE Pará

10 de setembro 20h00 plenária da AE SP

12 de setembro 9h00 plenária da AE Espírito Santo

12 de setembro 14h00 plenária da AE Amazonas

12 de setembro 19h00 plenária da AE Rio de Janeiro

13 de setembro 17h00 debate 40 anos do PT balanço e perspectivas

3 de outubro 20h reunião da Dnae

xxxxxxxxxxx

5.Expediente

Orientação Militante é um boletim interno da Direção Nacional da tendência petista Articulação de Esquerda. Responsável: Valter Pomar. A direção da tendência é composta por: Mucio Magalhães (PE) eleições 2020 e acompanhamento do PI, PE, PB e SE; Valter Pomar (SP), coordenação geral, comunicação e acompanhamento das regiões Sudeste e Norte e do Maranhão; Damarci Olivi (MS), finanças; Daniela Matos (DF), formação, cultura e acompanhamento do MT e GO; Natalia Sena (RN), acompanhamento da bancada parlamentar e dos Estados do RN, CE, BA e AL; Jandyra Uehara, sindical e acompanhamento dos setoriais de mulheres e LGBT; Patrick (PE), acompanhamento da juventude, do setorial de combate ao racismo, do MS e DF; Júlio Quadros (RS), acompanhamento dos setoriais de moradia, rurais e da região Sul. Comissão de Ética: Jonatas Moreth(DF), titular; Sophia Mata (RN), titular; Rosana Ramos (SP), suplente; Pere Petit (PA), suplente

 

 

 

 

 

 

Comente!