Por Valter Pomar (*)

Ainda não terminou o ato convocado pelo MBL & aliados na Avenida Paulista, em SP capital.

Até agora o público presente é modesto.

Outros atos (como o do Rio) tampouco tiveram grande assistência.

Isto posto, já é possível adiantar algumas conclusões.

A primeira delas: é positivo para a luta pelo impeachment que o MBL & aliados façam manifestações de rua pelo impeachment.

A segunda delas: a esquerda fez muito bem em não participar de um ato deste tipo, cheio de faixas “nem-nem” e outras barbaridades do gênero.

Para ser exato, a maior parte da esquerda não participou.

Mas teve gente de esquerda que decidiu ir, sujeitando-se a situações como a retratada na foto abaixo:

Entre os que decidiram ir, temos o Orlando Silva (do PCdoB), que fez um discurso revelador, que pode ser conferido aqui:

https://www.facebook.com/disparada.com.br/videos/628843001860278/

Numa passagem deste discurso, Orlando Silva afirma o seguinte: “eu estou muito feliz de poder estar Paulista (…) não importa que a minha opinião sobre economia, sobre privatização, é diferente da opinião de quem está aqui o que importa é que eu e todo mundo aqui defende a democracia”.

Na mesma linha foi Ciro Gomes, que disse que todos ali são “diferentes”, mas apostam na “liberdade e o direito do povo se organizar e construir seu futuro”.

Não se trata apenas de demagogia de palanque.

Trata-se de uma “tese” que fundamenta a versão maximalista da “frente ampla”.

Uma coisa é dizer que todos ali defendem o Fora Bolsonaro e o impeachment.

Outra coisa é dizer que a esquerda e MBL defendem a “democracia” e o “direito do povo”.

Não defendem não.

Nem defendem os direitos do povo, massacrados pelo neoliberalismo que o MBL sustenta.

Nem defendem a democracia (exceto para quem esqueceu do que aconteceu no país nos últimos anos).

MBL e Bolsonaro agora podem se odiar, mas têm o mesmo background no que diz respeito a democracia.

E a esquerda não pode colocar sua azeitona nesta empada podre.

(*) Valter Pomar é professor e membro do Diretório Nacional do PT

Comente!