Por  Federação Árabe Palestina do Brasil – Fepal

Todo dia 15 de maio o mundo lembra a #Nakba, a catástrofe promovida por Israel após sua autoproclamação como Estado, há 72 anos, em 14 de maio de 1948, quando 750 mil palestinos foram expulsos de suas casas por milícias sionistas. Centenas de cidades e povoados foram destruídos e pelo menos 13 mil pessoas foram assassinadas no meio desse processo. O sinal verde para o início desses massacres fora dado seis meses antes pela ONU, com a aprovação do Plano de Partilha da Palestina.

O “Estado Nacional Judeu” controla hoje cerca de 77% do território da Palestina Histórica, que foi despovoado de 90% de sua população nativa ao longo deste período. Da condução sistemática deste plano de extermínio e ocupação – desta limpeza étnica – resultam cerca de 6 milhões de refugiados, entre sobreviventes da Nakba e de outros massacres e seus descendentes. No Brasil, somos milhares.

As chaves das casas destruídas pela máquina de guerra sionista são até hoje carregadas pelos palestinos expulsos à época ou por seus familiares. São símbolos de uma injustiça histórica, jamais reparada, do direito de retorno, reafirmado hoje e a cada novo dia, e da brava resistência de um povo que segue lutando pelo próprio direito de existir.

A Palestina será livre, nós temos fé. E os assassinos, sádicos e gananciosos que ajudam a construir e a sustentar esse projeto perverso irão pagar pelos seus crimes. Só haverá paz na Palestina quando houver justiça!

Pelo retorno dos refugiados e por um estado palestino seguro, democrático e desenvolvido, com Jerusalém sua Capital. Justiça para o povo palestino já!

#Nakba72

| Confira nosso vídeo sobre a NAKBA |
https://www.facebook.com/watch/?v=458949708213919

| E outro sobre o Plano da ONU de Partilha da Palestina |
https://www.facebook.com/692137620855526/videos/502322043703779/

Comente!