Chegamos ao final do primeiro turno das Eleições Municipais e a Candidatura PT/PSOL – Pedro Tourinho e Edilene Santana – demonstrou que há um forte sentimento de mudança na cidade. Cumpriu com dignidade e correção política a tarefa de representar um projeto político trasformador para a cidade, e devem ser saudadas por toda a militância petista.

Nossa candidatura conquistou 96.905 votos das campineiras e campineiros (20,5%), apesar da abstenção recorde de 260.149 votos (30,84%).

A Coligação PT/PSOL e suas bancadas cresceram, com uma ampliação significativa da presença feminina e negra inédita no legislativo municipal, com a eleição da Guida, Paolla Miguel e a reeleição de Mariana Conti, assim como de Cecílio e Paulo Búfalo.

Nossa campanha majoritária, corretamente, polarizou o debate político e denunciou o desmonte das políticas públicas, retirando direitos, pelos governos estadual e federal, assim como em Campinas. Reafirmamos, portanto, a posição demonstrada durante a campanha – nem Rafa, nem Dário – que a nosso ver são duas faces do mesmo projeto político conservador. Acreditamos na inteligência e capacidade crítica do eleitor que optou pelo nosso projeto de cidade.

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores afirma desde já que seremos oposição a qualquer das candidaturas que venham a vencer no segundo turno.

Reafirmamos igualmente a acertada decisão de ter caminhado junto com as forças de esquerda que se coligaram neste processo, em especial o PSOL.

Seguiremos atuando com base nas nossas premissas programáticas que orientarão os enfrentamentos contra o desmonte e a privatização dos serviços públicos em curso, e mobilizados por uma cidade para todas e todos.

Nesse sentido, é fundamental que a militância do PT Campinas se mantenha organizada na luta política e social contra a continuidade desse projeto de governo. A esquerda da cidade se manterá na defesa de uma sociedade justa e igualitária mantendo a autonomia e capacidade política de enfrentar o bolsonarismo e a barbárie social, fortalecendo a luta das trabalhadoras e trabalhadores.

Conclamamos nossa militância, que segurou essa campanha de forma aguerrida do início ao fim para plenárias regionais devolutivas que serão organizadas e convocadas pelo Diretório Municipal ampliado, marcado para o dia 19 de Novembro, às 19h30.

Fora Bolsonaro, fora Dória e fora Jonas! A luta continua!

Lula Livre! Anula STF

Campinas, 18 de novembro de 2020.

Comissão Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de Campinas

Comente!