Zé Carlos e Duarte Júnior

Página 13 entrevistou Valter Pomar para conversar sobre o seu pedido de abertura de processo disciplinar, junto ao PT do Maranhão, para o deputado federal Zé Carlos. O parlamentar petista está apoiando, para a prefeitura de São Luís, Duarte Júnior, do Republicanos. No entanto, o PT compõe outra chapa majoritária, junto com o PC do B.

Página 13Valter, você pode contextualizar a situação envolvendo o deputado Zé Carlos?

Valter PomarSim. Em São Luís, no Maranhão, o PT oficialmente está coligado com o PCdoB, que tem como candidato o deputado federal Rubens Júnior e vice, o vereador petista Honorato Fernandes. Porém, o deputado federal Zé Carlos (PT/MA) entende que não há problemas em apoiar uma chapa adversária do PCdoB e do PT à prefeitura de São Luís. Ele declarou apoio à candidatura do deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) e está engajado em sua eleição.

Página 13 – Ele fez declarações públicas desse apoio, certo?

Valter Pomar – Fez. No dia 19 de setembro, ele fez uma declaração pública do seu apoio a Duarte Júnior. Está no perfil dele no facebook. O seu apoio também estampa algumas matérias nos veículos de comunicação do estado. Anexamos todas essas evidências à representação que encaminhemos à Comissão Executiva do Maranhão para pedir a abertura de processo disciplinar.

Página 13 – O que diz nosso Estatuto a respeito dessas situações?

Valter Pomar O Estatuto diz que constitui infração ética e disciplinar a propaganda de candidato ou candidata a cargo eletivo de outro Partido ou de coligação não aprovada pelo PT.

Página 13Algum sinal de que a Executiva do PT do Maranhão tomará alguma providência sobre o caso?

Valter Pomar. Ainda não sei, mas pode e deve tomar. De qualquer forma, o deputado Zé Carlos entrou em contato comigo para tratar do assunto.

Página 13 – E o que ele diz sobre o pedido?

Valter Pomar – Ele me escreveu afirmando que eu estava sendo leviano, por fazer afirmações mentirosas. Disse a ele que me explicasse porque eu estaria sendo leviano.

Página 13E ele respondeu?

Valter Pomar – Ele escreveu dizendo que Duarte Jr., era ex-Secretário do Governo do Flávio Dino, que foi filiado do PCdoB – e se elegeu como Deputado Estadual por esse partido. E que o projeto político de Duarte Júnior era candidatar-se à Prefeitura municipal de São Luís, o que conflitava com o projeto idêntico do Deputado Federal Rubens Jr., também do PCdoB. Então, segundo Zé Carlos, o deputado Duarte Jr. solicitou ao Governador Flávio Dino, que liberasse sua saída do partido sem que prejudicasse seu mandato e que depois teria procurado Zé Carlos para ingressar no PT.

Segundo ele, Zé Carlos, infelizmente, o PT estava em meio ao PED e dificilmente compreenderia a importância de trazê-lo para o PT.  Então, Zé Carlos sugeriu que ele procurasse o Vice-Governador Carlos Brandão, do Republicanos, que prontamente o acolheu, e tudo isso estaria dentro da base do Governo Flávio Dino. Depois ele argumenta que Rubens Jr., do PC do B, disputaria a mesma base que a sua, para justificar do porquê não apoiá-lo.

Página 13 – Mas ele então não contrariou que estivesse apoiando Duarte Júnior? Onde estaria a sua leviandade?

Valter PomarNão refutou, mas, do ponto de vista dele, a leviandade de que ele me acusa estaria em chamar o candidato do Republicanos de candidato de direita.  Que ele não seria de direita e sim de esquerda, pelas razões que ele havia explicado, ou seja, que ele estaria “momentaneamente nesse Partido” [Republicanos]. Ele diz que o fato de um cidadão estar num determinado partido não lhe garante suas reais convicções, se assim fosse, diz ele, não teríamos no Maranhão, por exemplo, apenas um dos mais de dez Prefeitos que votaram nos candidatos a Deputados do PT. Convém ressaltar que, antes, ele havia alegado que eu escrevi que o candidato do Republicanos era bolsonarista, mas depois ele se deu conta de que escrevi “de direita”.  Enfim, ele disse que isso não faria diferença.

Página 13 – E qual sua opinião sobre isso?

Valter Pomar –Minha opinião é que não dá no mesmo. Nem toda direita é bolsonarista, embora todo bolsonarista seja de direita. E, também na minha opinião, se alguém está num partido de direita, pode ter sido de esquerda, mas não é mais de esquerda. De toda forma, está claro por qual motivo ele me chamou de leviano. E agora posso dormir tranquilo, pois ficou claro que não fui leviano. Que existe uma divergência muito séria, sobre o que é fidelidade partidária.

Página 13 – E a questão não se resume se Duarte Júnior é de direita ou não…

Valter PomarSim, o fato de que o PT compõe outra chapa, com o candidato a vice-prefeito, e a disciplina partidária parecem ser questões solenemente ignoradas pelo nosso parlamentar. De toda maneira, ele disse que havia um lado positivo nisso tudo, que seria o de aproveitarmos para separar o joio do trigo. Concordo com ele, embora com certeza tenhamos posições diferentes sobre o que é joio e o que é o trigo.

Este post tem 2 comentários

  1. Brigida Seabra

    Até onde pude observar Zé tá mais pra “lelé” sendo boi de piranha dos interesses do PCdoB. Parece que há uma onda venenosa revelando às serpentes chocadas dentro do próprio PT. A picada tá no ar! Comissão de Ética neles, já!

  2. Raimundo Carrapa

    Grande Valter Pomar! Sempre centrado e decisivo nas intervenções.
    Em Campos dos Goytacazes RJ, temos o caso do André Ceciliano, que apoia um candidato a vereador, de direita, quando o PT tem uma chapa com 11 candidatxs ao mesmo cargo. Essas pessoas precisam sair do PT, por vontade própria ou por expurgo partidário.

Comente!