Gugu, do PP, apoiado por Zeca

Depois do deputado federal Vander Loubet fazer campanha, em vídeo, para a candidata a vereadora pelo PSDB, em Três Lagoas/MS ( leia aqui ), outra figura pública do Partido resolveu fazer o mesmo.

Em vídeo postado nas redes sociais (ao final), Zeca do PT aparece pedindo votos para candidato a vereador pelo Partido Progressista (PP), chamado Gugu, em Aquidauana (MS).  O município conta com cerca de 35 mil eleitores e 13 cadeiras na Câmara de Vereadores.  Diante disso, talvez alguns leitores ponderem a possibilidade de não haver candidatos a vereador pelo PT na cidade.  Pelo contrário, existem várias candidaturas petistas em Aquidauana. São treze companheiros e companheiras que estão na luta por representarem o Partido na Câmara (clique aqui ). Mas, o ex-governador parece não ver problemas nisso.

Outros podem se perguntar: mas, talvez, por “especificidades locais e regionais”, os dois partidos – PT e PP – estejam na mesma chapa majoritária? Não estão. O PT tem chapa própria com dois companheiros: Cipriano Mendes, vereador por três mandatos, candidato a prefeito, e a agrônoma indígena Tainara Terena, candidata à vice-prefeita.  A chapa petista disputa as eleições municipais contra duas chapas da direita: uma liderada pelo PSD e outra pelo PSDB e PP.

Ou seja, para elegermos prefeito e vereadores na cidade precisamos derrotar a direita, e entre esta direita, o PP, que tem candidatos a vereador e que compõem com o PSDB uma chapa majoritária. Porém, para Zeca e mais alguns outros companheiros não há incoerência em apoiar candidatos da direita e estarmos disputando as eleições contra essa mesma direita. Imaginem a situação e o constrangimento para nossos companheiros e companheiras ter que disputar o apoio de uma liderança importante do Partido com as candidaturas da direita, candidaturas que fazem parte de partidos que querem nos derrotar tanto nas eleições para Câmara de Vereadores quanto nas eleições para a prefeitura.

A justificativa de Zeca se assemelha a de outros casos.  ‘São pessoas que me ajudaram muito, que estavam juntos”. “Uma figura humana, solidária, generosa”. “Não é do PT, mas sé amigo meu”.  E nessa toada, Zeca termina o referido vídeo pedindo votos para o candidato que é “igualzinho a você, comprometido com a sua cidade, com sua cidade, vote Gugu, 11334”.

Não entramos no mérito dos atributos morais do candidato do PP e da relação afetuosa que os dois amigos possuem. A questão é que o PT tem suas próprias candidaturas. A questão é que por mais “humano e generoso” que seja o Gugu, ele terá que carregar a campanha do PSDB e do PP para a prefeitura da cidade, partidos que tem um projeto que muito diferente do nosso para a cidade e antagônico ao nosso de país. Partidos que sustentaram um golpe e que sustentam um projeto de destruição dos direitos, da soberania e da democracia.

Zeca, Vander Loubet e outros parecem achar que estão acima do Partido, que podem fazer o que bem entendem, desrespeitando as decisões, as diretrizes e a construção coletiva do Partido. Desmoralizam nossas instâncias e seus companheiros e companheiras.  Nosso Estatuto é bem claro: “constitui infração ética e disciplinar a propaganda de candidato ou candidata a cargo eletivo de outro Partido ou de coligação não aprovada pelo PT ou, por qualquer meio, a recomendação de seu nome ao sufrágio do eleitorado”.

Zeca e Vander conhecem e sabem do Estatuto. Mas como essas práticas vão se naturalizando no Partido, acham que estão no direito de atropelar a disciplina e a linha política definidas coletivamente. Em defesa do PT, as instâncias e a militância precisam reagir de forma mais sistemática e contundente para combater esse tipo de prática.

Segue o vídeo:

 

Este post tem um comentário

Comente!