A Articulação de Esquerda (tendência do PT) repudia a decisão do Governador do Estado da Bahia, Rui Costa, de determinar o retorno às aulas presenciais ainda no mês de julho.

A medida, anunciada sem diálogo com as entidades representativas envolvidas, é incompatível com a luta que o PT vem conduzindo contra o genocídio em curso no nosso país.

Além disso, as referências a corte de ponto dos professores e de benefícios dos estudantes que optassem pelo não retorno presencial revelam uma atitude negacionista e autoritária por parte do governador Rui Costa e do secretário de educação Jerônimo Rodrigues, constituindo graves e inaceitáveis ameaças à categoria dos professores e às famílias dos estudantes.

O retorno às aulas presenciais, em um momento que ainda não possuímos ampla cobertura vacinal, não pode ser realizado de forma impositiva. É central para um governo do PT que o retorno às aulas presenciais seja feito através de diálogo com as representações das categorias profissionais e respeito às famílias dos estudantes.

Expressamos nossa total solidariedade aos trabalhadores em educação, aos pais e alunos em suas lutas em defesa da vida.

Desta forma, se faz urgente que os Setoriais de Educação do PT (estadual e nacional) e as Direções Estadual e Nacional do PT exijam do Governador do Estado a imediata revogação destas medidas negacionistas anunciadas, e a garantia de que o retorno às aulas presenciais só se dará através de amplo diálogo com os setores diretamente envolvidos.

Salvador/BA, 15 de julho de 2021.

Articulação de Esquerda – Bahia (Tendência do PT)

Comente!