Reunida em Recife nos dias 27 e 28 de janeiro de 2018, a direção nacional da tendência petista Articulação de Esquerda debateu o 4º Congresso da Juventude do PT e aprovou a resolução que Página 13 divulga a seguir.

 

 

EM DEFESA DA REALIZAÇÃO DO 4º CONGRESSO DA JPT!
1. Em tempos da tentativa de prisão do companheiro Lula e dos retrocessos que o golpismo ainda pretende impor, como a reforma da previdência e a privatização da Eletrobras, a juventude petista está chamada a somar esforços na luta, inclusive por meio da desobediência civil e da rebelião popular. Diversos setores da juventude trabalhadora tem cumprido um papel importante nas mobilizações contra o golpismo e em defesa dos direitos. É preciso uma Juventude do Partido dos Trabalhadores sintonizada com as lutas da juventude e preparada para enfrentar este período: é preciso uma JPT para tempos de guerra!
2. Assim, defendemos que o 4º Congresso da JPT deve ocorrer no primeiro semestre de 2018, como definiu o Conselho Político Nacional da JPT em novembro do ano passado e de acordo com o encaminhamento do Diretório Nacional de compor a comissão organizadora do congresso. Hoje, o congresso está sob risco de não acontecer, devido a falta de vontade política de setores do partido, ausência de um fórum com legitimidade política para articular o congresso e problemas organizativos derivados. Expressamos profunda preocupação com esta possibilidade cada vez mais real. Defendemos a realização do congresso por três motivos principais.
3. Primeiro, o 4º Congresso da JPT pode e deve cumprir um papel de mobilização massiva da juventude petista reforçando as lutas imediatas em defesa de Lula e contra os retrocessos golpistas. O congresso da JPT deve ser encarado como uma oportunidade para acumular forças na luta e na resistência urgentes que são necessárias.
4. Em segundo lugar, é urgente a retomada de um debate aprofundado, com toda a militância petista,  sobre a JPT que queremos. O PT é ainda o partido de esquerda com mais adesão e simpatia da juventude no Brasil. Contudo, ano após ano temos perdido apoio e capacidade de organizar jovens trabalhadores, tanto pela ofensiva reacionária contra nós quanto pelos erros oriundos da estratégia de conciliação de classes. É preciso um congresso que oriente uma política para retomada dos vínculos do PT com a maioria da juventude trabalhadora, apontando a construção de uma JPT de massas.
5. Por fim, realizar o 4o Congresso da JPT neste semestre é imprescindível para superar a dispersão e fragmentação da juventude petista, agravada desde 2015. A ausência de uma direção nacional com legitimidade política reduziu muito a capacidade da JPT incidir nas lutas políticas e sociais nos últimos anos. Além disso,  o congresso da JPT deve sevir para desencadear um amplo processo de organização de base da juventude petista. Recompor a JPT em todos os níveis é fundamental para enfrentar os imenso desafios dos próximos dois anos e também no médio e longo prazo.
6. A militância da juventude petista deve ter espaço para debater, se organizar e se movimentar para definir os rumos da política e da organização da JPT. Sem isto, continuaremos num período de desacúmulo intenso na juventude. Não temos tempo a perder! Por isto, defendemos que a reunião da comissão organizadora seja convocada para antes do carnaval e encaminhe a convocatória e proposta de regimento do 4º Congresso da JPT para a Executiva Nacional do PT ainda em fevereiro.
Recife, 28 de janeiro de 2018
Direção nacional da tendência petista Articulação de Esquerda

Comente!

Fechar Menu
×

Carrinho