Por Valter Pomar (*)

Eles tentam tirar tudo.

Para evitar a gente dá uns passos para trás.

E comemora!

Afinal, podia ser pior.

E podia mesmo.

Ainda que nesta toada as vezes pareça que o porvir está por detrás da linha de partida.

E há gente que comemora.

Pois podia ser pior!

E podia mesmo.

Afinal vivemos num país onde o golpe vem em prestações.

Que, claro, não são suaves para todo mundo.

Afinal, nem tudo é perfeito.

Mas podia ser pior.

E assim vamos exercitando a arte de andar para trás.

E cantando vitória no caminho.

Pois sempre podia ser pior.


(*) Valter Pomar é professor e membro do Diretório Nacional do PT

Comente!