Página 13 divulga nota da tendência petista Articulação de Esquerda do Tocantins acerca da reforma da previdência e as privatizações do Governo Carlesse.

Governador Mauro Carlesse (DEM)

Contra a reforma da Previdência e as privatizações de Carlesse

Carlesse mandou para a Assembleia Legislativa projeto para privatizar 640 Km de rodovias no mês de abril. Logo em seguida enviou outro projeto para privatizar 23% da Lajeado Energia que é propriedade pública. Carlesse também determinou estudos para a privatização da ATS, do Parque Estadual do Jalapão e de outros órgãos públicos. Depois deu entrada num projeto de reforma da previdência igual ao de Bolsonaro.

Essas propostas visam destruir os direitos da classe trabalhadora, concentrar a riqueza nas mãos do grande empresariado, reduzir os serviços públicos e piorar as condições de vida dos trabalhadores e trabalhadoras.

Por esse motivo, no dia 17 de junho, 200 militantes do PT assinaram um pedido para que o Diretório Estadual do PT se reunisse e votasse contra essas medidas do Governo Carlesse. O Diretório Estadual não se reuniu para discutir esses pontos.

No final de Junho, a Assembleia Legislativa aprovou a privatização das ações da Lajeado energia e de 640 Km de Rodovias. 22 deputados estaduais votaram a favor dessas propostas, inclusive Amália Santana. Zé Roberto votou contra.

O PT se dividiu na Assembleia Legislativa criando uma confusão ideológica, criando desgaste desnecessário para o partido, pois o Diretório Estadual deveria ter se posicionado claramente contra esses projetos de Carlesse. Não aceitamos a divisão da classe trabalhadora em nome de qualquer interesse.

O PT representa a classe trabalhadora. Não aceitamos excluir os/as servidores/as públicos/as da nossa luta, pois sempre defendemos os/as trabalhadores/as da educação, da saúde e dos demais órgãos públicos estaduais, federais e municipais.

No dia 29/07, Carlesse decretou a Medida Provisória nº 19 aumentando a contribuição previdenciária dos/as servidores/as estaduais de 11 para 14%. O Deputado Federal Célio Moura pediu e o Diretório Nacional do PT entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF, para barrar esse aumento. O Diretório Estadual do PT não se manifestou sobre essa ação do Deputado e do Diretório Nacional do PT.

 O Diretório Nacional do PT sempre tem se posicionado contra as privatizações de estatais e a reforma da previdência. As bancadas do PT na Câmara e no Senado seguiram as deliberações do Diretório Nacional e votaram contra todas essas propostas apresentadas pelo governos Temer e Bolsonaro. Inclusive o Deputado Federal Célio Moura é o único do nosso estado que votou contra a reforma da previdência e que faz oposição a Bolsonaro.

 Exigimos que o Diretório Estadual do PT delibere contra a reforma da previdência e as privatizações do Governo Carlesse.

Assinam:

Célio Moura – Deputado Federal do PT/Tocantins, Ana Augusta Carneiro de Souza – Membro da Executiva Estadual do PT/TO, Hilton Faria da Silva – Secretário de Formação do PT/Tocantins, Reginaldo Torres Duarte – Membro do Diretório Estadual, Rubens Araújo da Silva – Membro do Diretório Estadual e Wanderly Lira Maciel – Membro do Diretório Estadual

Articulação de Esquerda (Tocantins) – Tendência interna do PT

Comente!