Por Página 13 (*)

O leitor do Página 13, João Gabriel da Silveira Neves, fez uma lembrança importante,  nos comentários de uma das matérias do site ( O discurso de Alckmin), sobre a visita de Lula, na última sexta-feira (25), a um condomínio em Santo André (SP): “E sabe qual é o nome do condomínio do MTST que Lula visitou nessa sexta? Novo Pinheirinho.”

O condomínio foi fundado em 2019, mas os moradores se mobilizam no local desde 2012, ano em que ocorreu o episódio conhecido como “Massacre do Pinheirinho”. À época, uma operação de reintegração de posse comandada pela Polícia Militar de São Paulo, sob comando do então governador Geraldo Alckmin, despejou violentamente milhares de famílias. Para saber mais sobre o massacre,  clique aqui.

O construção do condomínio foi possível graças à luta das famílias, da organização popular e dos governos Lula e Dilma, que criaram e sustentaram um programa como o “Minha Casa, Minha Vida”.

Geraldo Alckmin se notabilizou justamente por se opor à organização e às demandas populares, além de fazer oposição ferrenha aos nossos governos, apoiar o golpismo e defender um modelo de desenvolvimento conservador e concentrador de renda e riqueza. Alguém acredita que depois de décadas, representando e implementando os interesses da classe dominante, ele tenha mudado e passado a ser um nome “confiável” e “seguro” para  compor uma chapa com o companheiro Lula?

(*) redacao@pagina13.org.br

Comente!