Olá companheiras
Olá companheiros

No dia 29 de março, apresentamos ao Diretório Nacional do PT a proposta de convocar um encontro nacional extraordinário.

Nessa proposta, afirmamos que a crise do Brasil agrava-se a cada dia e tende a se aprofundar: são milhões de desempregados, famintos e de mortos vitimados pelo Coronavírus. O principal responsável é o governo Bolsonaro, engolfado por denúncias de corrupção e com desaprovação em alta. Faltam vacinas, não saiu o auxílio emergencial e a inflação retorna em conjunto com os juros. Recrudescem os surtos autoritários e novos ataques aos direitos, a exemplo da “PEC 186”, a do arrocho fiscal, e da anunciada “reforma administrativa”.

Também afirmamos que a restituição dos direitos políticos do presidente Lula – que ainda precisa culminar na sua absolvição — reacende esperanças a serem convertidas em ação concreta em defesa da população e pela interdição de Bolsonaro, o presidente dos cemitérios. Mas lembramos que o êxito da luta contra Bolsonaro, além da liderança de Lula, depende sobretudo da luta política e social da classe trabalhadora. E o sucesso dela reside nas escolhas da estratégia e da tática adotadas pelo Partido dos Trabalhadores.

Nesse sentido, destacamos que as resoluções do 7º Congresso Nacional do PT, ainda não finalizadas, são insuficientes para o momento atual. Vivemos uma situação nova, para a qual são necessárias novas diretrizes, a serem formuladas por um coletivo mais amplo que o Diretório Nacional. Daí a necessidade de envolver no debate toda a militância, por meio de plenárias municipais e estaduais virtuais, culminando na realização de um Encontro Nacional Extraordinário destinado a definir a linha política que o PT deve adotar na situação dramática que o País atravessa.

Com base nestas considerações, propusemos que o Diretório Nacional convocasse o Encontro Nacional Extraordinário (virtual), tendo como pauta única traçar a orientação política com a qual o Partido enfrentará o bolsonarismo e o ultraliberalismo no biênio 2021/2022.

O Diretório Nacional não acolheu nossa proposta. Mas recebemos 25 votos favoráveis. Convidamos a cada uma e a cada um dos companheiros que apoiaram esta proposta, para uma reunião no domingo 18 de abril de 2021, as 19h00. Nesta reunião, vamos apresentar nossa proposta de um “encontro nacional livre”, sem caráter oficial, mas organizado de forma a permitir o debate que – ao menos por enquanto – a maioria dos integrantes do Diretório Nacional do PT não quis convocar.

Caso você queira participar desta discussão, por favor nos informe, que enviaremos o link de acesso à sala de reuniões.

Saudações petistas

Assinam
José Genoíno, Rui Falcão, Valter Pomar

Comente!