Página 13 divulga manifesto da Federação Brasileira de Psicanálise acerca da pandemia e de seus efeitos traumáticos à população brasileira.

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO

Em um momento de profunda tristeza e indignação, em que a imprensa falada e escrita anuncia a morte de mais de 320 mil brasileiros, a Federação Brasileira de Psicanálise (FEBRAPSI) vem a público manifestar sua apreensão e perplexidade em face do desastre epidemiológico pela falta de controle da COVID-19. Estamos todos em situação de risco e desamparo, seja no sentido de contrairmos a doença ou de adoecermos psiquicamente em decorrência da experiência assustadora de vermos familiares, amigos e desconhecidos sucumbindo à infecção pelo coronavírus. Neste cenário, também se agravam a fome, a miserabilidade, a violência doméstica e outros padecimentos que já existiam em nosso país.

Na história recente do Brasil não há fato tão ameaçador aos laços sociais, às condições de vida da população e à dinâmica societária quanto as atuais crises sanitária e política. O número de óbitos é crescente e a inoperância do governo federal, no combate à pandemia e no sistema de vacinação em massa, convoca-nos a cobrar posturas e ações urgentes.

Os efeitos traumáticos da pandemia têm se mostrado presentes, uma vez que as experiências têm sido de tal ordem aterrorizadoras que, muitas vezes, carecem da simbolização necessária para que a vida retome o seu curso. Ainda não podemos dimensionar quantas gerações serão afetadas pelos efeitos do isolamento e da ameaça que ora nos abatem. A impossibilidade de enterrar nossos mortos agrava os quadros de doenças mentais e instaura novos modos de dor e sofrimento, dificultando a elaboração do luto de forma digna. Estamos distantes de conhecer as consequências, a médio e longo prazos, devidas a tantas perdas. Não é só a vida que se perde, uma pandemia desgovernada tem a repercussão de uma catástrofe na vida individual e coletiva.

A FEBRAPSI e suas 18 federadas, presentes na maior parte do território nacional, têm acompanhado a deterioração dos laços sociais causados pelas informações desencontradas, notícias falsas e pouca divulgação oficial de medidas preventivas essenciais e razoáveis, o que faz com que muitos neguem a realidade, expondo-se e expondo os outros ao vírus. Ao mesmo tempo, percebemos movimentos importantes de solidariedade na sociedade civil, entre os que procuram exercer a cidadania como conquista civilizatória que beneficia a todos, aos quais nos aliamos. Nessa perspectiva, clamamos por medidas que barrem a proliferação da doença: pela ampla informação advinda da ciência, pela vacinação já, pelo resgate de nossa humanidade.

Ao longo das últimas décadas, a sociedade brasileira construiu o Estado Democrático de Direito que promoveu significativos avanços civilizatórios (na saúde, na educação e em outras áreas) com o constante aprimoramento da nossa democracia. A FEBRAPSI, pautada pela responsabilidade social da psicanálise e por seu senso ético, defende e exalta o regime democrático e suas instituições, como o principal mecanismo para garantir a cidadania e a dignidade da população brasileira.

Diretoria da Federação Brasileira de Psicanálise

Deixe uma resposta