Quinta-feira (08) foi o último dia para realizar comícios antes do primeiro turno, que será no domingo (11/04); segunda volta está prevista para o dia 6 de junho

Da esq. para dir.: Lescano, Soto, Mendoza, Fujimori e Forsyth – empate técnico no Peru

Publicado originalmente no Opera Mundi

As atividades de campanha no Peru se encerraram nesta quinta-feira (08/04). No próximo domingo (11/04), o país deverá renovar o Congresso, elegendo 130 deputados, presidente, dois vices e cinco representantes do parlamento andino. As últimas pesquisas de opinião apontavam empate técnico entre cinco do total de 18 candidatos à presidência.

Para tentar convencer o eleitorado indeciso, que representa cerca de 28% dos votantes, os candidatos apostaram nos seus principais colégios eleitorais nos atos de encerramento de campanha. Se nenhum candidato obtiver mais de 50% dos votos, o segundo turno será realizado no dia 6 de junho.

A partir de sábado, deixarão de ser veiculadas as propagandas por rádio e televisão, e também irá começar a reger a lei seca em todo o território peruano. O voto é obrigatório, seu não cumprimento pode gerar uma multa de cerca de R$300. No dia das eleições, as urnas estarão abertas das 7h às 19h, horário local, enquanto o primeiro resultado prévio deve ser divulgado às 21h (23h em Brasília), segundo o poder eleitoral.

Diante da crise sanitária, gerada pela pandemia do novo coronavírus, o órgão eleitoral recomendou que os candidatos priorizassem eventos online. O Peru acumula 1,6 milhão de doentes e mais de 53 mil falecidos pela covid-19, sendo o país com maior taxa de letalidade da América Latina, com 1.619 mortos a cada milhão de habitantes. Nas últimas 24h, foi registrado um novo recorde, com 314 óbitos.

Encerramento de campanhas

Yohny Lescano, candidato de centro-direita do partido Ação Popular, aparece em primeiro na última pesquisa do jornal El Comércio com o Instituto Ipsos, com pouco menos de 15% das intenções. Ele foi a Puno, no sul do país, para realizar uma caravana, para percorrer os pontos turísticos da cidade.

Nessa reta-final, Lescano centrou suas declarações na promessa de que, se eleito, irá reduzir as tarifas de água, eletricidade, telefonia e outros serviços básicos, reivindicando sua participação na elaboração do código do consumidor vigente no país, durante seus 18 anos como deputado (2001-2019).

Já o direitista Hernando de Soto, do Avança País, escolheu Arequipa, sua cidade natal, para realizar uma última caravana. O candidato aparece com cerca de 14% das intenções de voto. Com um programa político liberal, Soto defende potencializar o trabalho formal e informal – realidade para 70% dos peruanos – para sair da crise econômica.

Por sua vez, Verónika Mendoza, do Juntos pelo Peru, é a candidata do campo progressista e reúne cerca de 12% das intenções. Na última quarta-feira (07/04), ela realizou um evento com seu gabinete e artistas indígenas peruanos, que foi transmitido pelo Facebook. Nesta sexta-feira (09/04), a candidata finalizou a campanha com um comício em Cusco, sua cidade natal.

Mendoza cresceu nas pesquisas de opinião nas últimas semanas, depois de ter sido considerada a melhor debatedora entre o primeiro grupo de oito candidatos.

A filha do ex-ditador Alberto Fujimori, Keiko Fujimori, aparece na sequência, com cerca de 11% nas pesquisas – um resultado pífio, se se levar em conta que ela disputou o segundo turno em 2016 com o então candidato Pedro Pablo Kuczynski (PPK) e perdeu levando 49,88% dos votos. Ela enfrenta um processo judicial, sendo acusada de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no escândalo da construtora Odebrecht.

O Força Popular, partido de Keiko, deve, no entanto, formar a maior bancada do Congresso, com 12 deputados. A candidata encerrou sua campanha com uma caminhada em Lima e um evento virtual.

Por fim, o ex-goleiro do Lima Clube George Forsyth, do partido Vitória Nacional, se afastou das atividades de campanha por ter sido diagnosticado com covid-19 no último domingo (04/04). Seu partido realizou um comício no teatro Leguía, em Lima, que foi transmitido online na última quarta-feira (07/04). Nesta quinta, estava prevista a transmissão de uma mensagem do candidato pelas redes sociais.

(*) Com reportagem de Michelle de Melo, do Brasil de Fato, em Caracas

Deixe uma resposta