Pagina 13 divulga declaração da “Esquerda Petista – Lula Livre Já” e da direção da tendência petista Articulação de Esquerda do Pará.

DECLARAÇÃO DA “ESQUERDA PETISTA – LULA LIVRE JÁ!” E DA DIREÇÃO DA ARTICULAÇÃO DE ESQUERDA (AE-PA)

PARA PRESIDENTE DO PT-BELÉM – PAULO GAYA (590)

Belém, 19 de setembro de 2019

Com o objetivo de fortalecer a construção de uma alternativa democrática e popular para Belém e o Pará, a coordenação da Chapa “Esquerda Petista – Lula Livre Já!” e a direção Articulação de Esquerda (AE-PA), fazemos um chamamento a todas e todos os nossos e nossas militantes e simpatizantes para que apoiem, no segundo turno do PED, a candidatura de Paulo Gaya (590) para presidente do PT em Belém.
Setores importantes do partido no Pará e boa parte dos nossos parlamentares continuam costurando uma aliança eleitoral prioritária com a família Barbalho (MDB) para as próximas eleições (2020-2022).

Essa subordinação aos objetivos eleitorais do MDB no nosso estado e, portanto, também em boa parte dos municípios paraenses nas eleições municipais de 2020, na nossa opinião tornará, cada vez mais, o nosso partido em “força auxiliar” do MDB no Pará, dessa força conservadora e golpista inviabilizando por essa via uma alternativa e saída democrático-popular pautada na unificação da esquerda e de setores progressistas da sociedade paraense.

O povo de Belém e do Pará precisa de um projeto político-eleitoral-ideológico alternativo aos grupos políticos oligárquicos representados pelo PSDB, MDB, DEM e aos fascistas que apoiam ao governo Bolsonaro, pois todos eles defendem os interesses das classes dominantes paraenses e brasileiras. Com esse objetivo o PT no Pará tem que defender a criação de uma frente das forças de esquerda e progressistas capaz de derrotar o governo das elites conservadoras nas eleições municipais de 2020 e também nas eleições para presidente da República, governadores, senador e deputados, em 2022.

Acreditamos, portanto, que os próximos processos eleitorais serão também uma etapa muito importante para disputar a hegemonia política, ideológica e cultural aos partidos neoliberais, conservadores e/ou reacionários.

Para tanto, precisamos reunir as forças progressistas e de esquerda no Pará e no Brasil para construir um programa e uma futura ação de governo que esteja orientada a erradicar a pobreza, o analfabetismo, estimular o desenvolvimento de atividades econômicas para criar opções de emprego, melhorar radicalmente o sistema público de ensino e saúde nos municípios paraenses, estimular as reformas urbanas, a reforma agrária, estimular atividades dos movimentos culturais, artesões e artistas, preservar o meio ambiente.

Como apresentamos no Manifesto da “Esquerda Petista – Lula Livre Já!”, continuaremos lutando pela saída do nosso partido do governo Helder Barbalho: o que fazemos nesse governo do MDB quando Helder e todos seus familiares no Senado e Câmara Federal apoiaram o golpe contra Dilma, participaram do governo Temer, apoiaram a reforma trabalhista e apoiam a reforma da Previdência e pretendem implementar a mesma também no Pará; apoiam a maioria das privatizações do governo Bolsonaro; não combatem os preços abusivos do monopólio energético da CELPA.

O que fazem alguns petistas em um governo do qual participam fascistas; que não paga o piso salarial aos professores; que apoia a implementação da Escola sem Partido; que não apoia à agricultura familiar, nem, portanto, a reforma agrária e não combate o incremento das queimadas e desmatamento.
Como criticava Lula em uma das suas últimas entrevistas em relação à proposta de construir uma “Frente Ampla para defender direitos” com partidos, que desde o impeachment da Dilma até hoje (governo Bolsonaro), continuam ajudando a tirar direitos dos trabalhadores e da maioria do povo brasileiro.

Assim, coerentes com os nossos objetivos políticos que defendemos ao longo dos últimos meses, para fortalecer uma alternativa progressista e de esquerdas em aliança com os movimentos sociais e sindicatos, os delegados e delegadas da “Esquerda Petista” defenderão no congresso estadual do partido (Belém, 19-20 de outubro) a saída de todos e todas as petistas do governo Helder Barbalho.

Nessa caminhada consideramos muito importante que Paulo Gaya seja eleito presidente do PT em Belém. Aproveitamos também para gradecer os votos obtidos pelas nossas chapas e candidaturas em Mosqueiro, Belém e nos outros municípios paraenses:

Em Tempos de Guerra e Esperança é Vermelha!
Em defesa da Democracia, da Amazônia e do Povo Brasileiro! Fora Bolsonaro!
Nenhuma Aliança com os partidos e lideranças golpistas!
Lula Livre!! Viva o Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras!!!

 

Comente!

Fechar Menu
×

Carrinho