Por Tadeu Brito

No dia 21 de outubro, a seção sergipana da tendência petista Articulação de Esquerda realizou duas atividades: o Congresso estadual e a Conferência de tática eleitoral.

O Congresso debateu e aprovou sem emendas o projeto de resolução “A Estratégia de Luta pelo Socialismo no Brasil” apresentado pela Direção Nacional da AE, como texto base para o Congresso nacional da tendência, que vai ocorrer nos dias 24 a 26 de novembro, em São Paulo capital. O projeto de resolução pode ser lido no link https://goo.gl/hsx8Uy e a apresentação pode ser (re)vista no perfil da Secretaria de Movimentos Populares do PT em Sergipe pelo link  https://www.facebook.com/secmpptse/

Saíram delegadas nacionais as companheiras: Angela, Ivonete Almeida e Yanaia Rolemberg. Completam a delegação nacional os camaradas Lucas Bomfim, Rubens Marques e Thiago Oliveira.

A Conferência de tática eleitoral debateu e aprovou, por unanimidade, um projeto de resolução apresentado pela Direção Estadual da AE em Sergipe. Esta resolução contém as seguintes diretrizes:

      1. Defender que o PT lance candidatura própria para disputar o governo estadual;
      2. Defender que o PT lance chapa completa para disputar o Senado;
      3. Apresentar a pré-candidatura do Professor Dudu (Rubens Marques) como indicação da AE para disputar o governo do estado em nome do PT;
      4. Apresentar a pré-candidatura do Professor Joel Almeida como indicação da AE para integrar a chapa petista que disputará o Senado;
      5. Caso o grupo majoritário na direção estadual do PT insista em apoiar/fazer parte da chapa do atual governador, a AE disputará as prévias previstas no estatuto partidário;
      6. A AE também contribuirá para que o PT tenha uma forte chapa para disputar a Câmara dos Deputados e a Assembleia Legislativa;
      7. Apresentamos a Professora Ângela Melo como nossa pré-candidata à Câmara dos Deputados, e Iran Barbosa como nosso pré-candidato à Assembleia Legislativa.

Nosso desafio é mobilizar milhares de trabalhadoras e de trabalhadores sergipanos, para que essa tática política seja adotada pelo Partido dos Trabalhadores. Pois, se for mantida a aliança PT-PMDB, só quem ganha é Jackson Barreto. Perde Lula, perde o PT em Sergipe e, principalmente, perde a classe trabalhadora.

Jackson Barreto sabe disto. Por isto, ele atacou o PT, os petistas e em especial a companheira Ana Lucia numa rádio no dia 26 de novembro. Jackson quer se utilizar do “coração e da mente” conciliadora de Lula e da força militante do petismo para se eleger Senador. E para que fique clara a filosofia política que o orienta, ele afirmou: “pessoas sim, partidos não!”

A classe trabalhadora é maioria da população, produzimos as riquezas do Brasil e do nosso pequeno e belo Sergipe. Em 2016, sofremos um golpe. Participaram deste golpe, entre muitos outros, Temer, o amigo de Cunha, André Moura e Jackson Barreto. Naquela ocasião, JB defendeu Temer e disse aos petistas: “deixem o homem trabalhar”.

O resultado do “trabalho” do PMDB, com Temer e com Jackson, é desastroso. Em Sergipe temos 65% dos nossos adolescentes, entre 15 e 19 anos, fora das salas de aula. A saúde e a segurança pública estão um caos.

Segundo o Anuário Socioeconômico de Sergipe, “em 2015, a única atividade que não reduziu seus empregos formais foi a SIUP (Setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública). Destacaram-se nessa redução a construção civil e a indústria de transformação, esta última em 2016.” De 861 mil trabalhadores assalariados em 2014, chegamos em 2016 com apenas 787 mil assalariados. Em dois anos são 74 mil trabalhadores desempregados. Ainda segundo o Anuário: “em mais da metade dos municípios sergipanos, declarou-se renda mensal de ¼ de salário mínimo até 1 salário mínimo.”

É contra esta realidade que o PT deve emancipar-se e apresentar chapa própria e combativa, em todos os níveis.

Tadeu Brito é dirigente estadual do PT em Sergipe

Deixe uma resposta

Fechar Menu