Página 13 divulga orientações da  Secretaria Campanha Nacional Fora Bolsonaro e da CUT para o Dia Nacional de Mobilização Fora Bolsonaro que acontecerá no dia 07 de agosto (sexta-feira) em todo país.

Dia Nacional de Mobilização Fora Bolsonaro

A Campanha Fora Bolsonaro na sua plenária nacional, realizada no dia 11 de Julho, definiu a realização de um novo dia de mobilização em todo Brasil. A proposta é que o dia 7 de Agosto possa novamente concentrar iniciativas que dialoguem com a sociedade sobre a necessidade de interrompermos o Governo Bolsonaro para superarmos a atual crise. Deste modo, produzimos as seguintes orientações para a construção desta mobilização:

I- Organização da Campanha Fora Bolsonaro

a. Realizar reuniões dos espaços de articulação existentes no estado para estimular a construção das mobilizações nos municípios no dia 07/08.

b. Onde não houver articulações ativas, recomenda-se a constituição de uma articulação da Campanha Fora Bolsonaro para conduzir estas ações, envolvendo esse amplo leque de organizações que estão construindo esta iniciativa.

c. É importante que a comunicação se organize nos estados para dar mais coesão para a Campanha e construção da nossa narrativa. Por isso, é fundamental que em cada estado tenhamos pelo menos uma pessoa responsável por esta área […].

II- Dia Nacional de Mobilização Fora Bolsonaro – 07/08

a. Realizar ações simbólicas nas principais cidades do Brasil denunciando a política genocida de Bolsonaro frente à pandemia. A sugestão é que se faça uma instalação com dezenas de cruzes brancas em locais de grande circulação de pessoas ou em pontos turísticos dessas cidades, circundando uma faixa (da cor preta) com a inscrição Fora Bolsonaro (em branco). Tais ações devem respeitar os cuidados sanitários e de distanciamento social.

b. Realizar ações de agitação nas ruas com a identidade visual da Campanha: colagem de lambe, “adesivaços”, faixas em viadutos, passar com carro de som nas comunidades, etc. Todos esses materiais estão disponíveis em um kit mídia no site da Campanha (https://www.campanhaforabolsonaro.com.br/)

c. Organizar carreatas pelas principais avenidas da cidade, com carros identificados com a campanha Fora Bolsonaro, conduzidos por um carro de som fazendo agitação política.

d. Promover paralisações de 100 minutos nos locais de trabalho em memória às vítimas do Coronavírus, em defesa da saúde e do emprego. Aproveitar essas ações para dialogar com os trabalhadores sobre o atual momento político e a responsabilidade de Bolsonaro pelo aprofundamento desta crise.

e. Estimular que todas as pessoas coloquem um pano preto nas janelas de suas casas como simbologia de adesão à Campanha.

f. Participar e divulgar o twitaço que será realizado às 11h no dia 7 de Agosto.

Secretaria Campanha Nacional Fora Bolsonaro

#############################

ORIENTAÇÕES DA CUT

São Paulo, 30 de julho de 2020

Às Estaduais e Ramos da CUT, Sindicatos

Mobilizações no dia 07 de agosto

Companheiros e companheiras,

Cada dia que passa as ações do governo Bolsonaro destroem direitos da classe trabalhadora. Com isso, cresce a insatisfação na sociedade brasileira que tem se expressado na palavra de ordem: Fora Bolsonaro! O fim do auxílio emergencial acarreta um agravamento do quadro econômico e social, e por isso, deverá ser postergado ou apontado um novo instrumento, o Renda Brasil, que a depender do formato e da reação do mercado de trabalho, também só vai agravar esse quadro.

É nesse contexto que as entidades e movimentos sociais, bem como as Centrais Sindicais definiram alguns desafios políticos e organizativos, para potencializar a Campanha Fora Bolsonaro e, dentre eles, organizar um novo dia nacional de mobilização: o dia 07/08.

As Centrais Sindicais, por meio do Fórum das Centrais, em nota no dia 28 de julho, reafirmaram a avaliação de que o governo Bolsonaro contrariou os especialistas em saúde pública, os organismos e protocolos internacionais, negou a pandemia e adotou medidas equivocadas e desastrosas, que desorganizaram as ações de enfrentamento à pandemia, colocando o Brasil, tragicamente, na iminência de atingir 100 mil óbitos ainda em agosto. Além de ter contribuído para a perda de milhares de vidas, o descaso e descontrole com os quais o governo tratou a pandemia lançaram o Brasil na maior crise econômica e social de toda a sua história, com a extinção em massa de empregos e de empresas. E definiram o 07 de agosto como Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos, onde orientará a organização de paralisações de 100 minutos pela vida e pelo emprego nos locais de trabalho, e a adoção das seguintes bandeiras:

§ Repudiar a iniciativa de prefeitos e governadores que já planejam e até fixaram data para retorno presencial dos alunos às aulas. Atitude que os iguala ao genocida Bolsonaro.

§ Exigir das autoridades os equipamentos de proteção individual e coletivo para os trabalhadores das categorias essenciais, em especial os da área de saúde.

§ Reafirmar nossa pauta emergencial de apoio aos setores mais vulneráveis na crise:

§ a) manutenção do auxílio emergencial de R$ 600,00, no mínimo, até 31 de dezembro de 2020;

§ b) ampliação das parcelas do seguro desemprego;

§ c) liberação de crédito para as micro e pequenas empresas;

§ d) fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde);

§ e) derrubada pelo Congresso Nacional dos vetos do presidente da República que impedem a garantia dos direitos conquistados pelos trabalhadores(as) e seus sindicatos, por meio da ultratividade, dos acordos e convenções coletivas de trabalho.

Assim, orientamos as Estaduais e Ramos da CUT, assim como os sindicatos a se engajarem e organizarem atividades em seus locais de trabalho, nas cidades, regiões, nas capitais para denunciar as ações criminosas de Bolsonaro e divulgar as bandeiras comuns da classe trabalhadora. Enfatizamos a necessidade de organizar reuniões com as Frentes e Centrais e quaisquer espaços de articulação existentes nos Estados, para organizar coletivamente a campanha Fora Bolsonaro e as atividades de mobilização para o dia 07 de agosto. Onde não houver articulações ativas, recomendamos às CUT’s atuarem para constituir fóruns e espaços de articulação da Campanha Fora Bolsonaro para conduzir estas ações, envolvendo esse amplo leque de organizações que estão construindo esta iniciativa. A Comissão de Mulheres das Frentes também se reunirá para aprofundar as ações do dia 07/08 e orientamos também a articular as mulheres nos Estados.

No dia 07 de agosto, Dia Nacional de Mobilização Fora Bolsonaro, a proposta é:

a. Realizar ações simbólicas nas principais cidades do Brasil denunciando a política genocida de Bolsonaro frente à pandemia. A sugestão é que se faça uma instalação com dezenas de cruzes brancas em locais de grande circulação de pessoas ou em pontos turísticos dessas cidades, circundando uma faixa (da cor preta) com a inscrição Fora Bolsonaro (em branco). Tais ações devem respeitar os cuidados sanitários e de distanciamento social.

b. Realizar ações de agitação nas ruas com a identidade visual da Campanha: colagem de lambe, “adesivaços”, faixas em viadutos, passar com carro de som nas comunidades, etc. Todos esses materiais estão disponíveis em um kit mídia no site da Campanha (https://www.campanhaforabolsonaro.com.br/)

c. Organizar carreatas pelas principais avenidas da cidade, com carros identificados com a campanha Fora Bolsonaro, conduzidos por um carro de som fazendo agitação política.

d. Promover paralisações de 100 minutos nos locais de trabalho em memória as vítimas do Coronavirus, em defesa da saúde e do emprego. Aproveitar essas ações para dialogar com os trabalhadores sobre o atual momento político e a responsabilidade de Bolsonaro pelo aprofundamento desta crise.

e. Estimular que todas as pessoas coloquem um pano preto nas janelas de suas casas como simbologia de adesão à Campanha.

f. Participar e divulgar o twitaço que será realizado às 11h no dia 07 de agosto.

Contando com a participação e mobilização de todas as nossas entidades, enviamos nossas

Saudações CUTistas!

Carmen Foro

Secretária Geral

Comente!